domingo, 12 de dezembro de 2010

O calor , as gostas de suor fazendo caminho pelo corpo. Um amontoado lembranças e papeis jogados ao chão e por dentro um vazio. Caminhando faz tempo, talvez uma vida inteira e agora encontro-me com o nada, não é fácil chegar a esse estado. Abrir mão de terras seguras, pessoas de sorrisos amarelos porem simpáticos e telefonas de 30 segundos é como andar descalços num asfalto quente sem poder correr, sem poder chorar.Não tenho nada para me apoiar, e mesmo assim me sinto forte.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

eu ando tão cansada, sinto uma falta enorme do que nunca existiu. Uma angústia que não tem jeito.
Ando tão cansada de estar cansada e reclamar da angustia, dor e aperto no peito e segunda de manha acordar sorrir comer, sobreviver e dormir pra reclamar. não ta certo.
aperto tudo isso muito forte entre minha mão até não sobrar quase nada, enfio no bolso da minha camiseta do lado do meu coração, e pronto, acabou.

E eu vou ficar aqui pra que? Pra mendigar aos outros momentos de alegria? Para procurar no fundo da fonte moedinhas de esperança?Deixar tudo pra trás e sair pela porta da frente sem se preocupar se o gás ta desligado ou se a janela ta fechada, é perigoso, é sinal que você nunca mais voltará para lá. Eu leve e branca como uma folha de caderno velho, pronta pra se escrita de novo me adaptar ao meio, mas sei que a qualquer hora despreocupada sairei voando de novo, mas sempre levo marcas do que fui, palavras escritas com muita força que acabam por marcar o livro inteiro. E são essas marcas que fazem o que eu sou agora, abandono tudo que me cansa como se não me doesse nada,um adeus sem especulações, um atraso e nunca mais apareço. E dói. Dia e noite dói, madrugadas de domingo suando de baixo desse cobertor que nunca muda, dói. Mas me camuflo tanto que arranjo outra personalidade pra vestir e saio pelas ruas, digo que talvez seja questão de sobrevivência, ou então minha verdadeira essência não gosta de rotina,ou talvez...

Eu nunca sei o que me sobra, quando a chuva ameaça e o cinza do céu me faz pensar eu não sei o que sou, sinto como se fosse um amontoado de rascunhos escritos em folha a4 amassadas numa escrivaninha escura, rascunhos juntos e sujos, letra feia escrita com caneta azul que sempre mancha, palavras difíceis de serem lidas, sou sempre o rascunho.

e você só vai acreditar quando eu estiver num ónibus sujo de terra a caminho do nada,quando eu não atender mais o telefone, você só ira acreditar quando o semblante do meu rosto começar a desaparecer da sua memória. E eu vou estar longe numa folha qualquer com uma caneta qualquer , talvez eu escreva, talvez eu chore, mas eu não volto.

domingo, 19 de setembro de 2010

A gente luta tanto para tentar enterrar um sentimento, passa horas pensando em como não pensar mais, preciona forte o coraçao pra não sentir as pontadas de dores que vez enquando aparecem. A gente passa noites infernais se controcendo sozinho numa cama quente para filnalmente consegui esquecer, e então quando nos sentimos um pouco mais leve, sem tempestades na area celebral... assim sem mais você chega e quebra as janelas da minha alma de novo com esse seu sorriso dilacerador, as janelas que eu tive tanto cuidado para concertar. Eu pedi tanto para você sumir , desaparecer sair da minha vida e foi assim que aconteceu, olha não vou dizer que não doeu porque doeu sim, e muito. Mas também não vou disser que ainda doi , porque realmente não doi mais, passei dias silenciosos sem você mas hoje as coisas estãovoltando, ainda existe passarinhos cantando lá fora sabia?pois é. Agora que você quer voltar para derrubar novamente todas as flores que eu tive o trabalho de plantar novamente faça o favor de ser discreto

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Era pena mas ele e ela estavam já acustumados com o cinza do concreto e os nãos da vida, querendo ou não os tapas estavam já marcados e o peso da vida já não lhes doia tanto as costas.Querendo ou não estavam ali andando descalços sobre o chão de pedra sem sentir nada.Estavam ali. Claro, eu diria que eles estavam um pouco embrutecidos mas nada tão grave a ponto de deixa-lhes escapar os sonhos. Da pra acreditar?aquelas maos secas e rachadas ainda almejavam alcançar o mesmo sonho, o de não estar ali.Pode parecer bobagem mas você não acharia se estivesse como eles - no ultimo fio de esperança.



Eles não queriam deixar escapar, ela sempre pintava um sorriso no rosto e punha sua armadura, vez em quando deixava o sorriso cair na rua , mas só de vez enquando. Ele que sempre apoiava-se naquele sorriso vez enquando também caia, mas ela sempre dava um jeito de estender suas mãos, mesmo cansada. E sobreviviam assim, andando na corda bamba da um felicidade instável, de uma esperança que lhes parecia tão solúvel. Era bonito de ser ver, aqueles dois viviam assim aos trancos e barrancos mas nunca sozinhos.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Pessoas não são mais pessoas, se é que um dia já foram.Na verdade sim,no meu mundo elas ouviam mais, falavam mais e principalmente sentiam mais. Mas perdeu-se tudo. Vivemos sempre com essa filosofia enfiada em nossa cabeça que as pessoas são dificies, o mundo é difícil e tudo muito complicado. Acredite, estive lutando fortemente contra esses pensamentos por anos, mas de tanto apanhar, tanto levar na cara eu simplesmente parei.

Engraçado que os consolos que escuto é que a vida é assim , e por mais que não queiramos devemos nos acostumar. porque devemos nos acostumar? porque o mundo é assim sendo que todas as pessoas, penso, tem a tendência a querer ser feliz. Então porque acomodar essa dor no peito?


Ah, e tudo que eu falo , escrevo é tão vago. Penso que talvez seja assim mesmo sabe? ir aguentando, empurrando com a barriga , de vez enquanto colocar um gelinho no lugar dos tapas, e assim é. Até chegar um ponto que você se sente feliz, ou se sente obrigado a ser feliz ,e para.

Mas uma coisa eu lhe digo, se chegar a esse ponto, faça o favor de ficar. Agora entendo quando me falavam que o mundo aqui fora não era fácil.

Nosso grande erro, meu erro alias, é tentar achar solução para o que não tem volta.Meu problema é ficar ali ó, tentando achar respostas, tentando mudar as coisas, as pessoas. O grande erro foi eu ter saído do meu mundinho e ir para a terra dos adultos. É, antes tivesse ficado, e amarrado uma fita preta nos olhos,nada veria e pronto.

Mas não foi assim,e talvez se eu não sentisse tanto na pele, as questionaçoes seriam ainda mais vagas. Se não me doessem tanto as feridas que fiz no caminho era só colocar um band aid e pronto. Mas me doem todas as palavras não ditas, todos os olhares tristes, todas as angustias todas as respostas não dadas, me doí nossas rotinas, me doí esse silencio.me doe muito.
Mas é isso , continuaremos , não? e assim será. Teremos momentos claro, que a ferida vai doer mais, mas logo passa, você continua e só vai lembrar da ferida quando olhar pra ela.Ela não sangra, nem nada. Doer ela doí de vez enquanto, mas veja é só a gente não olhar. E assim , como eu to empurrando, seja com a barriga ,com os braço ou a alma, você também vai empurrar sua vida. Chega certa hora que simplesmente aquietar o coração e esperar que as coisas mudem (provavelmente não) é a melhor saída.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Meus olhos, meus ombros e mente estão tão cansados, tudo em mim pesa. Não era pra ser assim, e quando digo isso sinto-me tão imponente. Não,não comece a achar que é uma daquelas cartas tristonhas que alguém sempre manda depois de uma acontecimento muito triste,muitas vezes morte; talvez seja morte. Falei pra você que algo em mim morreu? então deixa eu te disser.
Vou começar como se fosse uma daquelas conversas de consultório, você já foi? eu precisei ir,não resolve nada, não gaste dinheiro com isso. Ah você tinha me perguntado como eu me sinto; - eu sinto vazio,não é um vazio limpo, são aqueles que deixam muito espaço e tudo ecoa muito alto, e se expande de uma tal forma como se pudesse quebrar as paredes da minha alma. Falo isso não para você ficar chocado nem nada, é que vai chegando certa hora da tarde que tudo doí, tudo se sente.Mentira, não é só a certa hora da tarde. Ando pensando muito nisso, e ando sentindo muito porque as paredes da alma, lembra delas? estão descascando de tanto fingir, cansei de tampar as rachaduras com obras do Picasso.

Acho que eu vou me mudar , o que você acha? tirando toda essa parte melancólica pela minha partida,seria uma coisa boa não? novas pessoas ,novos ares, começar de novo. Eu ando mesmo é angustiada, estava afim de começar minha vida toda de novo, a gente não poderia fazer isso? eu sei que você vai disser que tenho sempre essa crises e que mudo de humor tão rapido que talvez nem dê tempo de você pensar em uma resposta. Mas isso ta aqui dentro a muito tempo, alguns dias saem outros não, você não imagina o quando me esforço pra acordar toda manha e tentar não deixar a vida dos outros infeliz.É eu ando me esforçando, diga que esta dando certo.
Estou te enchendo? acho que sim. Eu percebi uma coisa amigo, entro na vida das pessoas, mas elas em especial arrancam parte de mim sabe? . Acho que estou confundindo você.
Eu só queria te disser que você entrou em mim.E que eu quero vive-lo senti-lo,e as vezes atrapalho. porque não estas para mim como eu estou para você.

E depois disso tudo você achou uma solução? o que eu faço com essa sensação de furadeira no meu peito? continuo fingindo? Eu não aguento mais, por isso eu to aqui te escrevendo, cuida de mim. Cuida de mim como se fosse me livrar desse mal do mundo.Diz por favor que você ainda acredita em mim e mas pessoas.Você ainda sente não sente? Mas por favor não me diga que também sente esse vazio. Eu preciso de um pouco de ilusão, você deve ter um pouco guardado ai,lembro que da ultima vez deixei na gaveta direita da estante. Foi bom escrever pra você aqui esta pelo menos um pouco de peso da minha angustia, se quiser pode jogar fora, só não me mande de volta .

sábado, 14 de agosto de 2010

Domingo a tarde nos encontraremos em algum lugar de são Paulo, talvez metro ,talvez super mercado.Provavelmente vou estar sozinha com minha música, você estará acompanhado de dois amigos que eu não conheço e enquanto eles continuam você para, diz oi e pergunta como eu estou.Tiro meu fones e presto atenção na sua voz tentando achar alguma semelhança com o que você era. não acho nada.automaticamente respondo que to ótima.
Diz então que a vida esta corrida, digo que a minha também como sempre, faço um esforço gigantesco pra não entrelaçar meus braços em volta do seu pescoço e disser que eu morri os dias em que você não esteve comigo.Você só me diz que ta trabalhando muito e anda cansado, e diz que eu sumi . Jogo a culpa nos estudos pra não ajoelhar e gritar que foi você que foi embora e levou parte de mim, e jogar na sua cara tudo o que você prometeu, mas a musica estava tocando, e um dos seus amigos te chama, você me olhará com tanta saudade , eu também. Digo que tenho que ir e você vai, me da aquele abraço quente e rápido e até nunca mais de novo.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010


Chovia ontem, chovia hoje, chovia Agosto e a janela já cansada de molhar. Com as pontas dos meus dedos toco sua superfície fria, meio receosa, deslizando sobre o vidro embaçado tentando em vão tocar as gotas do outro lado.Chovia.Queria sentir meu rosto molhado, mas daqui de dentro só sentia frio.De quando em quando levantava-me da cama pra ver pessoas passando. Bonitas ou não, alegres ou não... quase sempre ou não.
Faço meu café e entro no estado robotico lembrando que você sempre queria açúcar de mais, e eu gostava de sentir o amargo, e eu dizia com aquele tom na voz, que você odiava -quer algo doce? vá beber cházinho com mel.E você ria, seus dentes ofuscavam minha visão, me pegava a mão me puxava pra perto,forte e certo, dizia algo que eu nunca entendia direito, encostando sua boca quente de amor na minha quente de café. pensava -gosto de dia bom. E Riamos.Cada um pro seu lado e a noite mais café ,dessa vez mais doce pra te deixar feliz.colocava aquela música que você gostava só pra te ver ofuscando meu olhos de novo.
passaram-se chuvas e o café acabou, não fazia mais sentindo colocar açúcar ou não. a musica tocando ao fundo e você caminhando do lado de fora , e eu vendo tudo claro .chovia.chovia Setembro, chovia aos sábados, chovia minha vida.Chovia meus olhos em você toda noite que eu te ligava, implorando pelo calor,sua voz forte e cansada me dizendo pra ter calma, sua voz forte e cansada entrando nos meus ouvidos invadindo minha alma, quebrando algo dentro de mim.Chovia. E noites assim são traiçoeiras. Chovia e eu pedindo pra você trazer de volta uma parte de mim, chovia feio, sem orgulho. O nu da alma chorando minha vida em seus ouvidos, angustiada pedindo minha vontade de volta, angustiada falando do café e a falta que você faz, e eu só conseguia escutar sua respiração , só conseguia escutar sua perda, só conseguia escutar o amor indo embora pela porta, mansinho, morno, quieto pra não acordar ninguém. Chovia saudade por varias noites enquanto eu esperava você.chovia meu grito sufocado no travesseiro, chovia agua quente descendo meu rosto.
Tiraram uma parte de mim, uma parte que eu gostava. Não precisa trazer cafézinho quente, traga apenas você, ofusca os olhos de novo. Ajuda minhas mãos cansadas a abrir a maldita janela. Venha sem receio de me machucar , somente venha.Tira esse negocio aqui do meu peito, esse aperto, essa mastigação do órgão símbolo do amor; símbolo de nada. Mas me ajude a sair daqui, to no fundo cara. Ajoelho e peço desculpas se quiser, prendo minha mão na sua perna , só não vá embora. Eu procuro e mergulho a cada tom da sua voz que me de esperança, a cada palavra que me soar doce.não deixa chover mais...
o sol irá chegar e eu terei que deixar você ir embora, você foi se arrastando e me levando junto com a neblina de Agosto a chuva de Setembro esse sol que não aparece, e essa vontade de ir embora , mas não te largar. E choverá muito em meus olhos a cada pessoa que eu ter a obrigação de contar sobre você , e eu vou disser qualquer coisa sobre sair por cima, e você ter chorado e pedido pra eu voltar, e eu vou saber que é mentira, que por trás dessa mascara toda, estou eu, te ligando, mandando msg, pedindo pelo amor de Deus um pouco de carinho, mendigando seu amor e nada, só recebo café frio, nem bebo mais, nem sinto mais. As vezes sinto, mas logo passa, logo chove.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

-Alô??
-Oi sou eu...
-Tudo bem?
-Olha, sejamos sinceros amigo, eu e você sabemos que isso não vai rolar. Não, não começe a falar o seu belo discurso , com palavras que sempre me fazem pensar de como você é politicamente "correto", digo isso e coloco entre aspas , porque... bom,acho que você me entende. E pare de tentar me convercer á essa visão linear sobre tudo. Escuta, mas escuta bem ,Já ouviu aquele papo clichê que sentimento não pode ser moldado, por mais que a gente queira?pois é amigo, o papinho clichê é verdade. Digo isso agora sem um aperto no peito, mas as palavras ainda teimam em descer arranhado guela a baixo... gosto muito de ti,gosto mesmo, tenho até vergonha de tao grande que era o meu gostar ( que ainda é ) e é por isso que eu nunca te olho nos olhos entende? eu vivo fugindo, e você também... mas é o seguinte cara, eu to cansada de correr,penso que você também esteja. E olha, acredito fielmente que nem todo sentimento esta fadado a um relacionamento, nem to sentimento é isso, as coisas nao sao assim, a vida nao é assim, você ta me entendo? Aquela coisa que eu disse que faz o coracancinho aqui derreter nao precisa ser moldado, encaixado na carencia humana de pose, eu simplismente queria falar.Alias queria poder ter dito isso a tempos , mas sabe, minhas ideias, suas ideias, tudo diferente .Mas sabe de uma coisa? eu to bem, é eu to ótima!

Depois

Quero ir embora, ando pensando tanto em fugir, me de algum motivo que realmente seja real , para eu fique.Penso em mais nada,talvez seja apenas um cansaço enorme, uma vontade de não sei o que, parece que sempre tem algo a ser dito, mas que isso não resolvera de nada, sinto minha vida tocando num bar e ninguém realmente prestando atenção. Tanta pré-ocupação me lembra o desespero de ser jovem, o medo de viver, porque vivendo você estará disposto a errar,e errando estará disposto a sentir. Não quero sentir! não estou mais sentindo. sentir na maioria das vezes doeu, e eu to cansada . Só isso. Depois eu sinto, depois eu choro, depois eu amo,Depois eu morro de amores, depois eu ligo e depois eu vivo. Eu to bem aqui.Parada, alheia, cansada. To bem aqui. Deixa esses questionamentos pra depois.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Desculpe essa falta de modos, e meu jeito de falar, atropelando as palavras e pensando menos do que deveria antes de te disser as coisas; alias , não deveria me desculpar,é que você me olha como se eu estivesse pegando seu coração com as mãos e apertando bem forte, ai quando vejo já foi. Entendo que entre razoes e falsas palavras que você costuma sempre me disser, haja talvez algo compreensível, mas veja, não to conseguindo te acompanhar entende?meu ritmo é outro cara, não estou assim tão desesperada a ponto de sair agarrando qualquer coisa que pareça brilhar. E eu to assim, me afastando porque eu não consigo ter ninguém me empurrando sempre, ninguém me puxando pelo braço, eu quero estar ali, caminhando sozinha, passo a passo, mesmo que seja lento. Claro, todos nós precisamos de alguém, mas esse alguém chegará na hora certa, talvez esteja farta de você, de escutar sempre as mesmas desculpas e cuidar sempre das suas feridas, eu também tenho as minhas!.Não consigo mais ficar levando, essa historia de que o tempo é nosso melhor amigo e que ele, e SOMENTE ele coloca as coisas no lugar, esta com nada! não quero mais passar nenhum minuto aqui sufocada, com uma angustia no peito , uma coisa ruim raspando na garganta, eu simplesmente não quero! e se eu tiver que cair, vá! me deixe no chão sozinha, eu consigo levantar, só que eu quero e preciso fazer isso sozinha. solta minha mão.

domingo, 11 de julho de 2010

Demorou mas doeu. Nada insuportável, nada do que uma dose de bebida e alguns sorrisos amarelos não resolvam. Me explica porque as coisas andam assim, e não é conversinha de melancólico não, é desespero mesmo, eu quero saber o que eu fiz de errado, o que a gente fez de errado.

Doeu, mas eu to aqui, meu café continua forte e ainda tenho um orgulho que nem o tempo conseguiu abalar, continuo em pé, continuo seguindo, o amor próprio sempre falou mais alto, e você ai, fraco, caído, sem casca, entregue ao mundo, um desistente.
Lembro-me do tempo em que você brilhava, brilhou tanto que chamou minha atenção, a ponto de eu desviar meus interesses de meus velhos livros de contos espalhados sobre a cama, e o som de cazuza, meio rock bossa nova... Larguei, fui ver você brilhar e pronto. Apagou.Mas não apagou de um jeito bonito não,não foi como uma queima de fogos que sempre deixa a gente de queixo caído esperando mais,foi feito aquele abajur lindo que queimou a lâmpada e ninguém , por preguiça ou menos por má vontade levanta para trocar - lá. Apagou, passou, esfriou, voltei aos meu velhos contos e café amargo e você ficou assim, a chazinho doce e melancolia.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Rosa Morta

Filha,ontem ele me disse que eu precisava crescer e ver o mundo como ele realmente é, me falou também que nem tudo é sentimento e que as coisas acontecem porque são programadas. É, foi assim que ele disse :

-Ninguém mais sente.

Lembro que disse também que pessoas, como eu, (ele usou a palavra sensível) não merecia estar aqui, vivendo assim, que o mundo não oferece nada pra quem tem sentimentos para dar.Depois ele pegou na minha mão filha, e ela estava tão gelada que acabei levando um choque, e ele explicou que quando começou a caminhar com o mundo para sobreviver ficou assim; gelado, alienado, porém forte.Ele pediu para que eu fosse forte também e limpasse as lágrimas que estavam caindo,na verdade ele não falou dessa forma mas disse simplesmente assim:

-Deixe de ser fraca garota,é a primeira vez que lhe mostram o mundo?

Eu só tive forças para balancar a cabeça, não concordava com nada que ele havia dito, eu não concordava ,eu juro que não concordava filha...
Pensei em fugir, sair correndo e gritando pedindo colo , foi então que eu lembrei, que ninguém iria me ceder um colo naquele momento, me assustei.Meu semblante antes sereno,não consegiua esconder o choro que estava amarrado na garganta e ele logo perguntou se só agora tinha conseguido enxergar as coisas.Fiz uma sinal negativo com a cabeça, filha, eu não iria entrar na dele.

Eu sei que as coisas não são tão bonitas , mas eu não iria deixar de tentar, eu não sou fraca! não era fraca...
Ele sentou do meu lado, e inconcientemente meus olhos cruzaram com os dele.Respirou fundo mais uma vez e me disse com preocupação na voz :

- Querida,também já fui um sonhador, daqueles que pintam e bordam o mundo, acreditava com fé que poderia mudar alguma coisa, e que todas as pessoas poderiam ser felizes.

Fez uma pausa como se quisesse que eu perguntasse o porque daquilo tudo. E fez isso pois sabia que eu tinha medo da resposta, o que me fez demorar um pouco a perguntar, mas perguntei com a voz tremula :

-Me diga então o que lhe fez mudar tanto?

Para minha surpresa, ele respondeu rapidamente como se fosse um sim ou não,ele apenas disse

-A vida.

E quando achei que as coisas estavam melhores, ele me olho no fundo dos olhos, bem no fundo e aqueles olhos não eram frios. Parecia conseguir ver algo a mais, com sua voz seca disse que eu era uma garota esperta, iludida talvez , mas esperta, e que se eu não quisesse cair e ser pisada era melhor eu começar a caminhar com o mundo.Ele me deu uma rosa vermelha muito bonita filha, e disse exatamente assim :

-Essa rosa é você, quando ela morrer, me procure pois uma nova menina ira nascer dentro de ti.

Eu peguei a rosa, ele havia tirado todos os espinhos.Ele disse que a rosa era linda, e eu também, só que ela tinha espinhos para se proteger do mundo, e eu não tinha nada, estava ali, esperando para ser pisada, e falou com ênfase na palavra pisada.

Levantou e foi embora, bateu a porta lentamente e saiu...ele foi embora filha, e tinha levado parte de mim, eu deveria levantar e sair correndo atrás dele, lhe disser que estava errado, e falar pra ele devolver o que era meu! Mas não senti vontade, eu simplesmente não quis ir. A rosa morreu ontem, filha.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

-Eu to bem cara eu juro, eu sei que muito tempo passou , e aquela baboseira de que as pessoas mudam e o ventos trazem as coisas e enfim, passou,o sol ta entrando pela janela,ele não tem mais medo, depois de tantos dias com a janela fechada ele só parece meio tímido. Mas ele vem, e imunda minha alma de alegria,essa palavrinha andava Tao distante lembra? Ah sim , claro, ira perguntar o que aconteceu com a revolução e a vontade de mudar e os dias de batalha que deixarei para trás e bla,bla bla... Você não ta vendo? eu mudei, mas ta aqui ó, só não da pra tocar, mas ainda ta pulsando, descobrir o jeito de mudar as coisas vai muito além do que sentar numa poltrona fria e velha num domingo a noite agonizando por não conseguir achar respostas. é só olhar de novo, eu não vejo respostas, não existe respostas, e se você fechar os olhos com muita força vai sentir, tente! bom, se não quiser não tente , eu só to escrevendo pra disser que to viva cara! e agora eu tenho certeza, porque as coisas doem mas também aquecem, olha, tava aqui ai o telefone tocou e era uma voz amiga, ai eu escutei o click, e um monte de gelo se derreteu. Me escreva de volta, eu não pirei, eu sei que to bem cara, eu to muito bem, e quando você escutar o click você saberá. e o que estávamos lutando para responder, era nada, nada cara...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

...


batida...
batida...
batida...


Viu? eu ainda escuto, ainda há algo vivo dentro de mim.

batida...



batida...


Temo que isto não seja as batidas do meu coração, e sim o som da marcha dos pés dos soldado , são treinados assim, a pisar forte no chão e no coração de alheios, são treinados assim, a água e conhecimento,o pouco sentimento que possuíam, foram censurados um por um, até que lhe restaram os olhares de pedra e mãos geladas.... mas e a mente? ah, essa permanece sempre atenta, programadas para responder qualquer pergunta,qualquer questionamento, vencer qualquer batalha que envolva pessoas com sangue quente.Eles Nunca, você está ouvindo? eles nunca olham nos olhos, os bem formados te olham com desprezo e jamais admitem o erro, sempre certos e sempre atentos, lembra? .....e eu to aqui, to no meio dos soldados, eu sei você vai dizer que me corromperam e que trai a mim mesma mas não é isso, o problema é que eu to aqui no meio sabe? eles vão marchando e me empurrando, e eu vou lá, acompanho, mas as mãos que me empurram pra frente são geladas, e eu não sou assim, eu não era assim eu juro! tinha algo quente aqui, lembra eu ouvi as batidas, eu tinha certeza que era meu coração, eu sempre quis escuta-lo mas os soldados não param de marchar e ele está tão reprimido.... posso escuta-lo? um momentinho, só preciso de silêncio...



....


....

....

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Tenho planejado tanto os meus dias, e eles passam arrastados,lentos e sem áudio. ando fazendo as coisas por conveniência, estou me perdendo.Enquanto eu reclamo tudo continua igual, essa angustia é forte mas não tenho nada há fazer que esteja ao meu alcance, talvez esteja, quem sabe essa só não é mais uma desculpa para eu não mudar as coisas, mudanças assim sempre me assustam.Talvez eu só precise de um tempo pra mim,um café bem forte e alguém pra falar -Acorda Carol! acorda! você ta viva lembra? mas enquanto meu café não chega ando assim, arrastando, superando, sobrevivendo sabe?não há nenhum mal nisso, mas também não é bonito de se ver.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Bonito

pare de achar que o universo estás a teu dispor, um simples "te quero bem " soa diferente, entenda eu não estou pedindo nada, eu nunca pedi. Se preciso for, afastes de mim, só não crie em tua cabeça uma falsa fantasia. o problema é acharem que todo amor é paixão, sim eu te amo, mas eu não estou apaixonada por ti, eu não te quero, era isso que querias ouvir? cá estas. Agora ou me aceite assim ou vá já embora , chega dos teus joguinhos ninguém sairá ganhando e sabes disso. De onde vem teu receio, prudência?... mas que receio? eu não to apaixonada não precisa preocupar-te em não me machucar, acho que tu precisavas ouvir , eu sou tua companheira e estarei junto a ti até quando julgarmos necessário, sabes meus defeitos e conheço os teus, e mesmo assim estou disposta a ama-lo nada mais puro que isso... amizade. Não minto, não direi que nunca senti nada por ti, estarei mentindo,talvez fosse desejo demais e esperança de menos , mas esse fogo da paixão apagou-se depressa, não sem nenhum esforço , mas apagou. Engraçado, sobrou um sentimento bonito, há tempos não sentia isso, é um carinho Tao grande, uma vontade enorme de proteger que olhando assim de fora pode até parecer paixão.Passou, assim como me falaram que ia passar e eu desacreditei. veja, vai passar também e se não passar vai ficar Tao pequeno Tao pequeno que você nem vai sentir mais, de vez ou outra sentirá um aperto forte sabe? uma angustia? mas também passa. Peço para que esse meu sentimento bonito por ti não passe, é a única coisa que me prende a você, é essa coisa aqui dentro que vive me dizendo pra cuidar de ti e que as vezes aperta forte, como se fosse um angústia sabe? você deve saber...

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Cultivando minha flor


Tão gentil e doce, assim nem parece um destruidor de corações, se esconde atrás de inúmeras máscaras, mas uma por uma há de cair.Veja só que lindo sorriso habita seu rosto sempre, lindo mesmo é o que esse sorriso me faz sentir. quando tento descrever aqui, sensações as quais você me proporciona, é como se eu as revivesse , claro, com menos intensidade, mas querer descreve-las já me trás momentos de breve felicidade. Fecho os olhos, e lembro exactamente do cheiro do seu perfume, do gosto da sua pele, do som da sua voz, e sua respiração inconstante, as batidas do seu coração que sempre é silenciado pelo meu, um aperto na garganta , uma vontade de gritar, o que trago no peito, pesando sob minha alma; é uma vontade tão grande, que apenas o senso consegue me impedir. Sei exactamente que te idealizo, você sempre será a linda flor roxa no jardim, e eu sempre serei a maldita que deseja essa flor, eu te olho de longe, e assim posso concluir que és minha, mas se por acaso vier a te tirar do lugar para te-la em minhas mão, perderá as pétalas, cairá uma por uma tais quais suas mascaras... ela murcharia, morreria sob meu domínio, sob minha mão, e a impotência tomaria conta de mim. Possuindo você de longe, poderei ter pelo menos o sua luz, beleza, assim passam-se meus dias, cultivando, cuidando, de você, vou rega-la quando preciso for, e protege-la do frio para que não se machuque, e minha recompensa, será vê-la brilhando, linda, leve, gentil. Meu contentamento é vê-lo feliz, mesmo que de longe, mesmo que eu não participe dessa felicidade, eu só não quero ver sua lindas pétalas murcharem.

quinta-feira, 22 de abril de 2010


tem dias em que eu desejo o simples , você me entende? sem mais nem menos, eu só queria simplicidade, não era pedir muito , ta todo mundo nervoso, ta todo mundo gritando, eu só queria sair dali. tantos livros, tanto conhecimento , tantas ideias, pra nada, isso nunca me salvou de nada. Uma mente cheia só me trouxe dúvidas, hoje eu to vivendo a realidade , to vendo ela com outros olhos, Deus me livre ficar naquela vida superficial, talvez fosse mais benéfico pra minha alma, meu corpo, quem sabe assim poderiam descansar,mas quem um dia começa a pedir por informação nunca mais consegue devolve-la. Tem quem saber lidar com o conhecimento, ele te engole, faz com que você não consiga dormi bem, nunca mais dormi bem...ele pega suas mãos, e as prende, mas com muita força, não adianta querer sair; e você vai tentar fazer alguma coisa, e que se não fosse pelo seu bem, seria pelo de todos, até o triste dia que você percebe que lutou tanto pra nada, não mudou nada,ta tudo igual o lá. ai vem a realidade, lembra dela? faça dela agora sua melhor amiga. Sim, chamaram você de fria, covarde, mesquinha, egoísta, tudo isso por você enxergar a realidade, imagine só tentar muda-lá; mas mesmo assim você tenta, tenta miseravelmente e falha, como sabia que falharia, e agora? vai chorar pra quem? ninguém quer saber porque você ta chorando, você tem que se levantar sempre, mesmo sem forças,mesmo sem alma. Levanta, é feio desistir, mesmo que por dentro você esteja destruida, ande, levante! sentiu agora, os tapas que a vida dá? sentiu uma vez, e quer desistir? Levanta, lhe apresentei o mundo, não poderás mais fugir dele, por mais que você queira, e agora sua vida vai ser assim, apanha e levanta, levanta e apanha, e coitada, um dia ainda desejará simplicidade...

"Tente. Sei lá, tem sempre um pôr-do-sol esperando
para ser visto, uma árvore, um pássaro, um rio, uma nuvem.
Pelo menos sorria, procure sentir amor. Imagine. Invente.
Sonhe. Voe. Se a realidade te alimenta com merda, meu irmão,
a mente pode te alimentar com flores. Eu não estou fazendo
nada de errado.Só estou tentando deixar as coisas um pouco mais bonitas..."

quarta-feira, 21 de abril de 2010

ah, sufoco.

Ora, o que eu estava esperando? Se o destino se encarregou de decidir que eu não o teria, vou sofrer com dignidade, a melancolia uma hora há de passar. Tu estarás aqui todos os dias como sempre, pra que tanta dor? Claro, me machuca não o ter, mas tu não estarás comigo de qualquer jeito. Então hei de aproveitar minha dor, que coisa mais autodestrutiva de se disser, mas pelo contrario, hoje percebi que tudo tava demais, amor demais, dor demais, chega! Tudo que é demais sempre me incomodou. E afinal tudo passa, e se não passar esperaremos que assim o tempo se ocupe por diminuir tal sentimento. Vim torturando a mim mesmo esse tempo todo sem perceber que o sol ia continuar sendo sol, mesmo eu morrendo de dor por dentro chorando por ele ser tão amarelo, eu iria acordar e ver que ali está ele, Feliz, brilhando. Cara, o que eu fiz esse tempo todo? Eu era tão feliz e joguei isso fora por um romance barato, estúpida, estúpida e estúpida, agora sinto que tirei um peso do lado esquerdo do meu peito.Lógico que ainda dói, mas dor por dor, eu prefiro senti-la com um sorriso no rosto.
nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer, nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará baixar a cabeça. quero ser diferente. eu sou. e se não for, me farei.



Fernando de Abreu

Egoísmo



As ondas ainda são grandes e teimam a me puxar de encontro ao mar, ainda me resta um sopro de vida que luta contra a corrente, mas minha angústia nessas horas se torna tão grande como se tomasse conta do meu corpo inteiro, que mesmo exausto luta contra o fim. Quando a maré acalma sinto-me inútil, os miúdos de esperança que ainda me restavam vão-se embora com o passar das horas, e o descontentamento se torna o meu melhor amigo. O que existe é uma cobrança por algo que eu nunca vou conseguir, e a partir disso que vem o fingimento, que para mim esta se tornando o sinônimo de viver; fingis que é feliz, fingis que sorri, fingis que tu és boa nisso, fingis que vai conseguir; mas que diabo, qual o mal em não tem esperanças? Não ter objetivos? Já os tive, nenhum deles conseguiu suportar até o fim. E se eu não quiser ter um ideal? A essa altura eu só estou pensando em mim mesmo, é, seja bem vindo ao meu mundo egocêntrico, muito feio não? Há tempos que o egoísmo tomou conta de mim e da metade do mundo, mas metade do mundo teima em fingir que não vê, estão de parabéns.

A única coisa sem danos que restou em mim foi a sinceridade, mas a sinceridade pra sociedade só é bom até um certo ponto, está ai meu erro, eu não tenho esse certo ponto. Falam-te pra não mentir, mas também não querem que você seja realmente sincera? “seja gentil com tal pessoa, não fale o que vier na sua cabeça.” Vem a mim querida confusão. Censuram-me por ser sincera, censurando assim meus pensamentos, mas se eu não posso falar, vou continuar pensando daquela forma, pessoas hipócritas, isso mesmo, me chame de maluca, mas que droga de sociedade moralista que só visa o bem superficial das pessoas? Ninguém quer te ver mal vestido, mas estão pouco se lixando se espírito está podre.

Infeliz busca pela felicidade assim se resume a vida e a morte da maioria dos seres humanos, passamos a vida inteira correndo atrás de uma coisa tão intocável, se pelo menos notássemos que a felicidade está em pequenos gestos, pequenas coisas... Mas não, queremos sempre alcançar o máximo, queremos sempre possuir o melhor, está ai, é exatamente ai que milhões de pessoas se perdem no caminho, essas pessoas dão nome à felicidade, assim como fazem com o amor e a maioria dos sentimentos, a única coisa que conseguem é banalizar o verdadeiro significado deles. E quem vai admitir? Eu não sou a única a pensar dessa forma acredito, mas a diferença é que eu não consigo ficar sentado no sofá à noite assistindo pessoas sorrindo na minha TV enquanto o mundo ta ali desabando sob meus pés, mas isso não significa que eu queira salva-lo, eu só quero tirar meus pés dali.



domingo, 18 de abril de 2010

Liberdade

Estou trocando o chão firme pela incerteza
eu to tirando as rodinhas da minha pequena bicicleta
vou jogar tudo fora, não quero mais a sua certeza
eu quero amar, amar e amar...
Me deixe sofrer se tiver que sofrer
eu quero me entregar nas aventuras do corpo
eu quero a imprevissão dos sentimentos
eu não quero mais as certezas do teu beijo
deixe-me quebrar a cara, uma hora hei de acertar.
quando eu estou com você, minha mente procura outro
a rotina acabou comigo,me desculpe se isso te magoar
mas agora eu preciso me ver livre, eu preciso de silencio.
Eu preciso errar, eu preciso saber realmente do que gosto
eu quero sentir borboletas no estômago, quero realmente me libertar
não me sinto bem assim a tempos, conseguindo respirar
passar um tempo sozinha, eu precisava disso pra me acalmar.
então por favor não me procure, me deixe viver assim
cure as feridas que ficarem em sua alma, não fique com raiva de mim
eu passei tanto tempo pensando no seu bem que acabei esquecendo do meu
talvez hoje tenha acordado extremamente egoísta, não sei o que realmente aconteceu
mas honestamente, vai ser melhor assim
por favor aprenda a se cuidar, e esqueça de mim.


Menina bonita, boneca, não cai na dele
Menina arrumada, ele só quer te enganar
não deixa
não deixa
Menina dos olhos grandes, ele vai roubar o teu sorriso
Menina enxerga, este rapaz é um perigo.


Balança o teu vestido e deixa ele te acompanhar
mas não cai na dele, não vá se enganar
Menina bonita não se entregue,olha só pra ele
não deixa
não deixa
aquele rapaz vai te fazer chorar.

Menina bonita ,boneca, você não me escutou
menina, agora chora, a maquinagem já borrou
não chora
não chora
Menina eu te avisei, não confia naquele lindo olhar
menina tristonha, eu só queria te ajudar

Aquele olhar já me enganou,
passou pela minha vida e minha paz roubou
Menina eu também já fui uma boneca,
e de amar, comigo ele também brincou.

sábado, 17 de abril de 2010

Súplica

por favor não me abandone, eu não queria implorar assim, mas agora eu preciso de você,queria ligar e dizer tudo que está em minha cabeça, atravessando minha alma, mas não consigo, e nem posso. por favor eu preciso ouvir sua voz. não me abandone, fique aqui comigo, só preciso te ver para me acalmar, não precisa de mais nada, deixa que minha mão aperta a sua, eu só quero sua presença. por favor não me deixe assim implorando miúdos, pedaços , migalhas do seu amor, não ligo,só quando estou contigo posso encontrar minha paz, me arranque a alma, pode pisa-la mas fique aqui, me faça chorar sofrer , me deixe gritando, mas por favor fique aqui, eu sei nunca ouvira isso de mim antes, mas hoje eu preciso de você, hoje o céu caiu , e há uma nuvem negra sob minha cabeça, não para de chover, me da o que você tem, eu preciso disso, por favor fique aqui, eu não to mais conseguindo, por favor...eu não quero o seu romance, eu não quero seu amor, mas fica aqui agora, ajude a secar minhas lágrimas por favor,me ensina a ser forte ou então se aproveite de minha fraqueza, não importa, só fique aqui.

O alicerce da minha casa...

São esses dia que acabam comigo, onde a calmaria da lugar a tempestade, as lágrimas então voltando novamente agora com mais força, trago nela angustia que escondo há tempos por de traz do meu sorriso,hoje a tortura voltou, e o questionamento também, do que vale essa falsa felicidade?se tudo ao meu redor são brigas e brigas , eu não consigo respirar. Mantenha-se alinhada, seja feliz e sorria, o mundo esta caindo bem aos meus pés o alicerce da minha casa está tremulo, mas o teto parece ter caído a tempos,tento levantar pedra por pedra,pensando que assim seria mais fácil viver, mas quando penso que está tudo estável,logo cai milhões de pedras sob o chão novamente. Eles não sabem o mal que me fazem, não posso culpados , mas eu não consigo viver mais entre uma linha de guerra,não quero escolher de que lado ficar, por todas as noites nestes últimos 7 anos, rios caiam dos meus olhos, cada gota misturava angustia, carência e raiva pedi á Deus por diversas vezes que me tirasse daqui, achando que assim seria a solução,mas quando me acalmo, vejo que isso seria uma escapatória pra mim,e o problemas para outros. Nestes dias em que a realidade bate na minha porta, eu não consigo diferenciar quando eu fui feliz ou quando fingi ser feliz. Tantas coisas eu tenho pra falar, mas ninguém realmente quer ouvir, pequenas coisas que me corroem, parecem que estão pisando no meu coração, e toda vez que ele bate , pisam de novo. Nunca mais vi sorrisos espontâneos aqui debaixo desse teto, as únicas lembranças assim, trago de anos atrás, dadas festivas, lembro de quando eles eram juntos, quando se amavam, se preocupavam tanto com a gente, se tudo fosse diferente... as vezes fico tentando arrancar da memoria, momentos de alegria verdadeira,abraços tão amorosos, palavras que aqueciam meu coração, isso me trás por uns instantes uma paz enorme, parece que voltei pra aquela época, quando tudo era mais fácil e mais bonito, mas depois quando volto é que se meu coração caísse em pedaços, eu só queria poder ouvir sua voz agora dizendo que tudo vai ficar bem, mas nem isso eu consigo ouvir.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Meu jogo

se te trato assim desanimada, entre meias respostas e poucos sorrisos não é falta de amor. eu te escondo a verdade, eu entro no teu jogo, eu brinco de amar, mas meu interesse esta aqui, eu só não queria te falar,por isso eu continuo arriscando a te perder de vez, alias eu nunca o tive, e pelo caminhar nunca terei, qual a diferença entre te perder ou não? é exactamente ai que eu jogo, eu falo que não ligo só pra ver o teu olhar, se enche a minha bola se quer me falar, eu lhe imploro atenção calada, algumas vezes há de funcionar, sempre algumas vez,já me conformei, nunca o terei por inteiro o que resta é jogar,jogar,jogar....

Você vai me destruir

te dou o tempo,e quero que assim tu possas pensar, será que agora não está agindo por impulso? desculpa, eu não quero te culpar, é que meu sentimento é tão forte, que por diversa vezes sou egoísta, centrada em mim e no meu amor, não penso nos outros, e nem nos danos que posso te causar, quando me acalmo, o que realmente desejo é que tu sejas feliz, mas você faz isso tão perfeitamente longue de mim, que doí . porque te culpar? fizeste tudo certo sempre, eu que errei desde a primeira vez que cruzei com teu olhar, eu não espero nada de ti, mas meu coração coitado, ele ainda bate mais forte quando te vê,o problema não foi você ter me enganado, o problema foi eu ter esperado uma coisa impossível. Eu sempre procurei o impossível, sabendo que assim teria mais trabalho, e que se sofresse por não ter, sofreria tentando, eu sempre busquei extremos, e tu me tirou isso, porque eu lhe possuo em mim, mas nãocompletamente, e isso me destroí, eu sempre gosto de sentir que valeu a pena, não me de nada de Mao beijada, fácil vem, fácil vai, talvez por gostar tanto do intocável, do impossível, eu goste tanto de ti.Talvez seja melhor eu possui-lo assim, sob meus olhos, mas não sob minhas mãos, talvez seja o destino querendo me avisar que não adianta ter, o que não se pode ter... mesmo assim eu preciso toca-lo mais devagar, desta vez sem medo, eu preciso ter certeza; ou eu te tenho por inteiro, ou você me destroí.

Olhos de ver Alma

Esses seus olhos, são olhos de ver alma, há algo neles que me faz querer chegar mais perto, e me pego sorrindo pensando de como me atravessam o corpo, me perdoa se não consigo desviar o olhar eu te peço prenda esses olhos, e nunca deixa os escapar, esses olhos de ver alma são tão perigosos quanto armas, as armas, ferem e matam, olhos como os seus, machucam devagar, arrancam aos poucos a felicidade, e por fim, só deixa o corpo. Olhos assim enganam, trazem a falsa esperança, aquele que faz o coração bater mais forte por uns instantes e depois congela. Eu queria parar o tempo no instante em que você me olha assim, iria analisar tentar entender, o que realmente você quer ter de mim, olhos como os seus não são sinceros, enganam facilmente, hora triste,hora alegre eu não sei mais quem é você. E se os olhos são realmente a janela da alma, a sua está fechada, há algo neles que eu não consigo entender, pode ser mais algum feitiço seu, algo que me arrasta e me joga fora rapidamente, feliz foi Bentinho quando definiu olhos de ressaca para Capitu, os seus poderiam até ser chamados assim, olhos de ressaca do mar, me arrasta e afoga, quem dera eu soubesse nadar...